Review | Street Fighter 6


O último jogo da franquia, Street Fighter 5, foi lançado em 2016 em um estado tão precário que nunca conseguiu se destacar como deveria. O jogo ganhou anos de atualizações e expansões, mas mesmo assim não foi capaz de mudar o mal legado que deixou para a franquia. Sabendo dos erros do passado, a Capcom decidiu fazer tudo diferente, ouvindo todas as críticas e sugestões dos fãs para produzir o Street Fighter 6.

Querendo recuperar a reputação da série, a empresa anunciou o lançamento do Street Fighter 6, e como resposta para todas as críticas, anunciou uma mudança robusta em como funciona a série com três modos de jogo separados e completos, todos focando tanto no single-player quanto no multiplayer.

Após anos de espera, Street Fighter está finalmente de volta, agora sendo lançado nos consoles mais recentes com o Street Fighter 6, e embora não seja necessariamente uma revolução visual, há algumas mudanças significativas que mudam todo o patamar da série.

Gameplay

No jogo anterior, o Street Fighter V, a franquia decidiu focar na comunidade, o que acabou decepcionando jogadores no geral e se tornando uma decepção de crítica e público.

Em Street Fighter 6 o combate nunca ficou tão divertido e fluido com movimentos com peso e golpes que definem partidas, tornando cada ação significativa para as lutas. Com uma lista de 18 personagens, sendo 12 retornos e 6 lutadores novos, todos possuem suas diferenças de estilo, peso, velocidade, combos e forças e fraquezas que enriquecem toda a experiência de jogo.

gameplay review street fighter 6

Aprendendo com os erros e escolhendo agradar um grupo maior, tanto casuais quanto hardcore, Street Fighter 6 foi anunciado com o intuito de reunir a comunidade de fãs de jogos de luta e recuperar os jogadores que perdeu. Para isso, a Capcom decidiu adotar algumas novas abordagens essenciais: a existência de três modos de jogo, novos esquemas de controles e a Barra de Drive.

Confira abaixo mais detalhes das novidades existente em Street Fighter 6:

World Tour

world tour review street fighter 6

A maior novidade em SF6, se trata basicamente de um modo história single-player com elementos de RPG onde os jogadores criam o seu personagem e seguem uma história por Metro City enquanto luta contra adversários e ganham níveis para desbloquear novos movimentos.

Para criar o seu lutador, o jogo dispõe de um robusto sistema de criação de personagens onde você poderá personalizar diversos atributos, mas possui algumas limitações no que se refere a penteados, devendo maior gama de opções.

Parecendo muito com a série Yakuza, nosso personagem caminha por um mapa recheado de NPCs para desafiar, itens para coletar, passagens e locais para desbravar, lojas de roupas para personalizar, itens para consumir, tudo isso por um competente mapa 3D.

Apesar da história boba e desinteressante, o destaque do modo é a capacidade de evoluir o seu lutador. Como o jogo permite que o nosso personagem possa ser treinado pelos ícones da série (Ryu, Chun-Li, Ken, Dhalsim, Blanka e etc), se tornando nossos mestres, podemos assumir os seus estilos de luta e aos poucos ganharmos as suas habilidades que são equipadas. Essa possibilidade adiciona uma nova camada na experiência da franquia, já que essa mecânica nos permite misturar e combinar movimentos especiais de diversos lutadores.

O World Tour permite que possamos ter ataques de longo alcance do Dhalsim, o agarrão de Manon, ataques de projéteis do Ryu, o Shoryuken do Ken e a capacidade de ignorar projéteis do E. Honda, reunindo todas as conhecidas habilidades quebradas para criar um lutador único. Essa medida deixa toda a experiência divertida, já que a possibilidade de personalizar quase tudo do seu lutador contribui para a extensão da experiência de jogo.

Um problema do modo é a grande necessidade de grinding, o que pode cansar o jogador depois de algumas horas de gameplay, já que muitos dos inimigos vão se tornando repetitivos e pouco atraentes em termos de desafio.

Battle Hub

battle hub review street fighter 6

Basicamente é o modo de jogo online onde você poderá usar o seu avatar criado no World Tour para jogar em máquinas clássicas de fliperama da Capcom (Final Fight, Magic Sword, Super Street Fighter II Turbo), conhecer outros jogadores, jogar partidas contra eles, assistir a outras lutas e várias outras atividades.

No Gabinete de Batalha podemos jogar ou assistir partidas estilo arcade. Com o CFN (Capcom Fighters Network), podemos gerenciar amigos, buscar por outros jogadores e ver replays e classificações, além do recurso Fighters Club, onde podemos achar tanto amigos quanto lutadores do mesmo nível com maior facilidade e criar uma espécie de equipe onde você pode personalizar emblema e uniformes.

No Battle Hub você também poderá participar de torneios, onde você poderá ver detalhes como data no Balcão de Eventos.

Podendo realizar combates ranqueados contra outros jogadores, o modo utiliza muito bem o seu novo sistema rollback netcode em que nada lembra a má qualidade do seu antecessor.

Training Ground

training ground review street fighter 6

Sendo o modo mais abrangente dos três e o mais tradicional, aqui o jogador poderá lutar contra jogadores online ou offline em modos conhecidos da comunidade (Arcade/Story, Versus, Extreme Battle, Training e Online)

O Arcade é o modo mais clássico, onde histórias são contadas por meio de imagens estáticas entre as partidas. Como já esperado, essas histórias não possuem grande notoriedade e servem mais para entendermos as motivações e o arco narrativo básico dos lutadores.

No Extreme, é o modo mais voltado para jogadores que querem maiores desafios. Aqui você pode configurar condições de jogo para dificultar a sua vida, como adicionar bombas que explodem no campo de batalha, touros que aparecem regularmente ou até mesmo desabilitar defesa ou movimento especiais.

Nos modos Versus, Treinamento e Online são autoexplicativos. No Versus temos as divertidas partidas individuais e em equipe onde você pode jogar contra amigos ou contra a máquina. O Treinamento é importante para jogadores praticarem combos e aprenderem novos movimentos.

No modo Online você poderá jogar partidas contra lutadores do mundo inteiro e em todas as plataformas com o crossplay.

Controles (Clássico, Dinâmico e Moderno)

review street fighter 6 esquemas controles

Como anunciado como novidade, Street Fighter 6 agora apresenta três esquemas de controle: Clássico, Dinâmico e Moderno. Tendo como objetivo ser um dos jogos mais inclusivos da franquia, ele apresenta três experiências distintas no controle de movimentos.

  • Clássico: o controle tradicional da franquia, onde temos esquema com seis botões que apresenta soco e chute fraco, médio e híper. O controle é mais voltando para veteranos de jogos de luta e que precisam de maior controle das suas ações.
  • Dinâmico: possuindo uma IA que controla os movimentos, esse esquema oferece combos automáticos com base na distância entre o adversário. Voltado para jogadores novatos em jogos de luta, ele não pode ser usado no modo online.
  • Moderno: o mais novo esquema de controle onde nos permite desferir golpes e movimentos especiais com apenas um botão. Sendo definido por padrão, ele foi criado para que o jogador aprenda as mecânicas de combate de forma rápida.

Barra de Drive

drive gauge review street fighter 6

O medidor disponível para ser usado nos combates, Street Fighter 6 faz pleno uso da Barra de Drive que se aproveita de cinco técnicas cruciais que mudam o meta do jogo: Drive Impact, Drive Parry, Drive Reversal, Drive Rush e Overdrive.

  • Drive Impact: Ataque forte que absorve o ataque do adversário. Usando quando o inimigo estiver no canto para produzir um splat na parede (mesmo que bloqueie o ataque). Custa uma barra do Drive.
  • Drive Parry: Sendo um movimento de esquiva e desvio onde o objetivo é repelir automaticamente o ataque de um oponente. Se você conseguir acertar cronometrado corretamente, o Perfect Parry congela o oponente que permite que você contra-ataque. Custa meia barra do Drive Gauge.
  • Drive Reversal: é um contra-ataque executado durante o bloqueio. Sendo um movimento ideal para se livrar de combos inimigos de pequenos danos enquanto está sob pressão ofensiva além de poder restaurar a Barra de Drive. Custa duas barras Drive Gauge.
  • Drive Rush: é uma corrida rápida em direção ao inimigo logo após um Drive Parry ou um ataque normal cancelável. Ao acertá-lo o jogador ganha +4 frames dando vantagem de combo. O Drive Rush de um Drive Parry custa uma barra de Drive Gauge, enquanto Drive Rush de um ataque normal custa três barras de Drive Gauge.
  • Overdrive: Substituindo o EX Special Moves dos jogos anteriores, ele é uma combinação poderosa de movimentos especiais. A técnica visa transformar cada golpe especial em uma Overdrive Art ao executar com apenas dois botões do mesmo movimento. Custa duas barras Drive Gauge.

Caso o jogador esgotar todas as Barras de Drive, ele entrará em um estado de esgotamento, com isso o jogo adiciona um novo elemento importante para as lutas, que é o gerenciamento desses medidores durante as partidas, obrigando que os usuários dosem as suas ações mais agressivas e defensivas. Além disso, ao entrar nesse estado, o lutador receberá danos mesmo esquivando ou bloqueando golpes, adicionando mais uma camada estratégica para as lutas e podendo até ficar tonto e ser nocauteado.

Gráficos e Trilha Sonora

graficos review street fighter 6

Não é preciso dizer que a direção de arte de Street Fighter 6 segue a mesma dos dois jogos anteriores, colorida e quase que cartunizada no bom sentido. Com personagens que fogem de um realismo, eles esbanjam carisma e personalidade apenas nos movimentos. Com uma maior quantidade de detalhes em sua musculatura e roupas, é possível ver detalhes como dobras, texturas diferentes e até veias saltando. Infelizmente diversos NPCs presentes no modo World Tour não conseguem atingir esse grau de qualidade e detalhes, deixando cada interação com eles um pouco incomoda visualmente.

visual metro city review street fighter 6

Os vários cenários coloridos embelezam a experiência, tanto em Metro City baseado em uma Nova Iorque periférica quanto nos famosos palcos temáticos de batalha que são tão ricos que adquirem vida própria, adquirindo mudanças constantes ao fundo enquanto lutamos no primeiro plano.

Durante a análise, percebi quedas perceptíveis na taxa de quadros nas lutas no modo World Tour, mas estranhamente voltam a estabilizar nos 60 fps quando saímos da partida.

Sobre a trilha sonora, sendo composta pelo veterano Yoshiya Terayama, ela foi claramente baseada pela cultura do Hip-Hop. Misturando faixas clássicas e adicionando batidas do gênero musical, cada faixa tem por objetivo sempre passar sons musicais nascido na cultura urbana respeitando também culturais locais de cada país e incorporando elementos artísticos de cada um, usando de instrumentos e ritmos específicos sem abandonar a veia do hip-hop, resultando em faixas divertidas e dinâmicas que potencializam a imersão durante os combates.

O jogo infelizmente não contêm dublagem para a nossa língua, mas possui legendas e localização para português do Brasil, o que ajuda na compreensão. Talvez pela ausência de dublagem para a nossa língua, os diversos comentaristas que podemos escolher para comentarem em tempo real durante as lutas acabe por não fazer uma grande diferença no fim, pelo contrário, as vezes acaba por se tornar repetitivo demais após algum tempo.

Vale a Pena?

vale a pena review street fighter 6

Street Fighter 6 retorna para recuperar o seu trono dos jogos de luta. Focando em ser o mais acessível possível unindo tanto jogadores casuais, hardcore e até mesmo amantes de narrativa single player, é um fighting game para todos os gostos, combinando elementos envolventes para diferentes perfis de jogadores.

Seja você um novato em busca de progredir na história e aprender os conceitos básicos do jogo no empolgante modo World Tour, ou um jogador experiente que busca desafios competitivos nos modos Battle Hub e Online, há uma abundância de conteúdo para mantê-lo entretido. Com mais atualizações planejadas para o futuro, este jogo tem potencial para mantê-lo envolvido por meses e até anos.

Com modos solo e multiplayer robustos, uma jogabilidade divertida e que honra o legado da série e ao mesmo tempo introduz novos elementos, além de controles amigáveis para iniciantes que atraem um novo público, ele acaba se tornando um pacote completo que oferece tudo o que os fãs do gênero desejam.

Jogo analisado no PS5 com código fornecido pela Capcom.

Notas do Jogo
capa ps5 review street fighter 6

Título: Street Fighter 6

Descrição do jogo: Aí vem o novo desafiante da Capcom! Street Fighter 6 será lançado no mundo inteiro em 2 de junho de 2023 e representa a próxima evolução da série. Com o poder do RE ENGINE próprio da Capcom, a experiência de Street Fighter 6 se expande por três modos de jogo distintos, apresentando: World Tour, Fighting Ground e Battle Hub. Jogue com mestres lendários e novos favoritos dos fãs como Ryu, Chun-Li, Luke, Jamie, Kimberly e mais nesta mais nova edição, com cada personagens trazendo um novo visual incrível e empolgantes especiais cinemáticos.

Gênero: Luta

Lançamento: 02/06/2023

Produtora: Capcom

Distribuidora: Capcom

COMPRAR

Nota
9/10
9/10
  • Jogabilidade - 10/10
    10/10
  • Gráficos - 8.5/10
    8.5/10
  • Trilha Sonora e Som - 8.5/10
    8.5/10

Veredito

Street Fighter 6 retorna para recuperar o seu trono dos jogos de luta. Focando em ser o mais acessível possível unindo tanto jogadores casuais, hardcore e até mesmo amantes de narrativa single player, é um fighting game para todos os gostos, combinando elementos envolventes para diferentes perfis de jogadores.

Seja você um novato em busca de progredir na história e aprender os conceitos básicos do jogo no empolgante modo World Tour, ou um jogador experiente que busca desafios competitivos nos modos Battle Hub e Online, há uma abundância de conteúdo para mantê-lo entretido. Com mais atualizações planejadas para o futuro, este jogo tem potencial para mantê-lo envolvido por meses e até anos.

Com modos solo e multiplayer robustos, uma jogabilidade divertida e que honra o legado da série e ao mesmo tempo introduz novos elementos, além de controles amigáveis para iniciantes que atraem um novo público, ele acaba se tornando um pacote completo que oferece tudo o que os fãs do gênero desejam.

Vantagens

  • Sistema de luta divertido;
  • Modos diferentes disponíveis diversificam a experiência e agradam a todos;
  • Esquemas de controles inclusivos;
  • Jogo online competente por causa do rollback netcode;
  • Crossplay;
  • Sistema da Barra de Drive adiciona complexidade e estratégia para as lutas.

Desvantagens

  • História do World Tour básica e genérica;
  • Modo World Tour pode se tornar repetitivo com o tempo por causa do grinding;
  • Visuais ruins dos NPCs;
  • Comentários podem ficar repetitivos.

Qual a sua Opinião?

Gostei Gostei
66
Gostei
HAHAHA HAHAHA
26
HAHAHA
Não Gostei Não Gostei
53
Não Gostei
Bravo Bravo
20
Bravo
Legal Legal
33
Legal
Chorando Chorando
40
Chorando
Surpreso Surpreso
46
Surpreso
San Moreira
San Moreira tem 33 anos e é natural de São Paulo. Eu sou formado em Banco de Dados e Gestão Empresarial. Amante da cultura gamer, sempre apaixonado pelo universo. Atuando como jornalista e Content Manager de games com foco na plataforma PlayStation e Battle Royales como Free Fire. Teve a ideia de criar este site exclusivamente pela vontade informar e ajudar a comunidade gamer.