Review | MLB The Show 23


Lançar um jogo anual é sempre um desafio, já que os jogadores sempre esperam grandes mudanças e melhorias significativas que mudem quase que por completo a experiência de jogo anterior, tornando uma missão quase que impossível quando tratamos de um jogo de esporte, já que pouca coisa substancial muda e MLB The Show 23 não foge desse aspectos.

O novo MLB The Show 23 foi lançado e fãs de baseball se perguntam se muita coisa foi mudada ou se pelo menos as novidades anunciadas agregaram o suficiente para significar uma mudança de jogabilidade para proporcionar novas experiências para a franquia. Disputar consigo mesmo é sempre um desafio, já que não há parâmetros diferentes para poder se superar, o que pode se tornar perigoso para um produto, ainda mais para MLB The Show.

Gameplay

review mlb the show 23

O jogo oferece uma jogabilidade divertida e rápida, contando com diversas opções de dificuldade. As dificuldades mais acessíveis foram lançadas no ano passado, tornando a jogabilidade ainda mais fácil a jogadores de todos os níveis de habilidade, juntamente com tutoriais robustos e sistemas de prática para ajudar os jogadores menos familiarizados no esporte e na franquia.

É claro que a curva de aprendizado continua bem desafiante para um esporte tão pouco popular no Brasil, já que o jogo não é localizado na nossa língua e ainda por cima contêm uma infinidade de termos e regras difíceis de entender nas primeiras 2 horas de jogabilidade, mesmo com tutoriais explicativos e mais adições de interface mais amigáveis que acompanham o nível de habilidade do jogador.

review mlb the show 23

Em MLB The Show 23 não há grandes mudanças drásticas, já que o jogo anterior foi bem avaliado e comprovado, mas as mudanças presentes são em suma, positivas. A primeira delas é a inclusão de um sistema de duas vias, onde agora você pode atribuir que um jogador consiga arremessar e rebater durante a partida, já oferecendo mais possibilidades de estratégia. As avaliações defensivas dos jogadores se tornaram mais importantes, onde temos jogadores de extremos com habilidades com mais disparidades em relação a jogos anteriores da série. Um jogador com status abaixo da média apresentará queda de performance ainda mais aparente.

review mlb the show 23

Os modos em MLB The Show 23 são quase os mesmos: Diamond Dynasty, March to October, Retro Mode, Franchise Mode, Storylines e muitos outros.

Começando pelo Road to The Show, o modo permite que os jogadores consigam criar o seu próprio jogador, trazendo de volta a possibilidade de digitalizar o seu rosto usando um aplicativo, e começar a sua carreira jogando em ligas menores até chegar ao estrelato.

review mlb the show 23

O Diamond Dynasty permite que você escolha um grupo de Lendas do passado com jogadores atuais e crie um time de fantasia perfeito, que dessa vez você conseguirá montar bons times sem precisar gastar dinheiro, obtendo desde o início diversos cartões disponíveis, podendo jogar de forma competitiva.

O modo Franquia permite que os jogadores escolham e gerenciam um time, cuidando das finanças enquanto joga as competições para conseguir chegar ao World Series onde houveram melhorias no sistema de contratações e recrutamento.

Mas é no novo modo Storylines que MLB The Show 23 acaba brilhando e se destacando dos jogos anteriores. A Sony San Diego Studios trouxe no modo o reverenciado The Negro Leagues, que se trata da jornada de oito grandes nomes das sete equipes de 1920 formada por negros e latinos que não podiam participar das ligas maiores por conta da sua etnia e formaram ligas próprias de baseball nos Estados Unidos. O modo se trata de um jogo interativo onde utiliza de vídeos educativos e momentos de jogo apresentando mais sobre a história do esporte e da liga.

A nova adição possui novos estádios históricos, modelos de jogadores, torcida, camisas e muito mais.

Nesse primeiro momento, o modo terá mais temporadas, tendo a sua primeira de lançamento abordando as histórias dos jogadores Leroy “Satchel” Paige, Jackie Robinson, Andrew “Rube” Foster, Hilton Smith, Hank Thompson, John Donaldson, Martin Dihigo e John Jordan “Buck” O’Neil.

review mlb the show 23

Essas mudanças e adições fazem com que a experiência do jogador seja gratificante, tornando o The Show 23 o melhor jogo da série até agora, com uma forte conexão entre a jogabilidade e o conteúdo abaixo dela. O jogo oferece diversas opções de controle, configurações e estilos de dificuldade, maior liberdade para jogar como quiser e uma infinidade de melhorias para o jogador.

Gráficos e Som

review mlb the show 23

Embora a evolução gráfica de MLB The Show 23 não seja tão grande em relação às versões anteriores, ainda há novas animações, como nos mergulhos e tentativas de arrancar bolas que antes cairiam fora do jogo, mas continuam desajeitadas e robóticas.

Há uma maior atenção nas expressões faciais dos jogadores, detalhes de sujeira em uniformes, reflexos de luzes e sombras. O jogo conta com diferentes ângulos de câmera na transmissão da partida, melhorias na interface de usuário que facilitam seu uso.

review mlb the show 23

Visualmente o jogo pode agradar a jogadores do gênero que não tem concorrência, mas é inegável que olhando em um aspecto geral gráfico de jogos, The Show 23 ainda possui muito o que se melhorar graficamente.

Falando sobre o som, o jogo não possui dublagem e nem legendas e localização para português do Brasil, tornando a experiência ruim para novatos. Os sons das rebatidas na bola ganhou mais adições e diferenças em relação ao The Show 22 e a dupla de narradores se mantêm presente passando a sensação genuína de estarmos assistindo uma transmissão real.

Vale a Pena?

review mlb the show 23

No fim, The Show 23 não adiciona uma infinidade de novidades, mas enriquece sua experiência com uma quantidade boa de melhorias. Alguns modos sofreram ajustes bem vindos que facilitam a jogabilidade, adicionam personalizações dando mais liberdade para o jogador gerenciar como quer jogar, adiciona crossplay e cross progression e ainda se mantêm como a maior referência em games de baseball do mercado.

Seu maior destaque reside no modo Storylines com a The Negro Leagues, onde houve declaradamente um maior cuidado gráfico e técnico, respeitando a um fator importante histórico do esporte e dando holofote a jogadores importantes.

Seus problemas residem mais em aspectos culturais, onde as regras do esportes não são tão acessíveis ou de fácil entendimento de forma rápida, demandando paciência, aprendizado e esforço para dominar termos e aspectos do esporte para entender em real dimensão a qualidade do jogo, tornando a entrada custosa e a curva de aprendizado, complexa.

Jogo analisado no PS5 com código gentilmente fornecido pela Sony Interactive Entertainment.

Notas do Jogo
review mlb the show 23

Título: MLB The Show 23

Descrição do jogo: MLB® The Show™ 23 deixa você mais perto do que nunca de realizar seus sonhos no campo de beisebol. Controle o jogo e domine The Show™ com seus jogadores preferidos, seus melhores rivais e todos os seus momentos favoritos da MLB®. Viva uma experiência MLB The Show de nova geração no console PlayStation®5, agora com o retorno do modo Stadium Creator, e dispute com os amigos sessões multiplataforma.2 Com a progressão multiplataforma, você pode continuar seu progresso, além de ganhar e usar conteúdos em outras plataformas.3

Gênero: Esporte

Lançamento: 24/03/2023

Produtora: Sony Interactive Entertainment

Distribuidora: Sony Interactive Entertainment

COMPRAR

Nota
8.3/10
8.3/10
  • Jogabilidade - 9/10
    9/10
  • Gráficos e Som - 7.5/10
    7.5/10

Veredito

No fim, The Show 23 não adiciona uma infinidade de novidades, mas enriquece sua experiência com uma quantidade boa de melhorias. Alguns modos sofreram ajustes bem vindos que facilitam a jogabilidade, adicionam personalizações dando mais liberdade para o jogador gerenciar como quer jogar, adiciona crossplay e cross progression e ainda se mantêm como a maior referência em games de baseball do mercado.

Seu maior destaque reside no modo Storylines com a The Negro Leagues, onde houve declaradamente um maior cuidado gráfico e técnico, respeitando a um fator importante histórico do esporte e dando holofote a jogadores importantes.

Seus problemas residem mais em aspectos culturais, onde as regras do esportes não são tão acessíveis ou de fácil entendimento de forma rápida, demandando paciência, aprendizado e esforço para dominar termos e aspectos do esporte para entender em real dimensão a qualidade do jogo, tornando a entrada custosa e a curva de aprendizado, complexa.

Vantagens

  • Jogabilidade divertida
  • Dificuldade dinâmica
  • Melhorias dão mais liberdade para o jogador
  • Mais personalização de jogabilidade

Desvantagens

  • Curva de aprendizado difícil
  • Gráficos precisam de melhorias
  • Sem localização nenhuma para o português do Brasil

Qual a sua Opinião?

Gostei Gostei
20
Gostei
HAHAHA HAHAHA
46
HAHAHA
Não Gostei Não Gostei
6
Não Gostei
Bravo Bravo
40
Bravo
Legal Legal
53
Legal
Chorando Chorando
60
Chorando
Surpreso Surpreso
66
Surpreso
San Moreira
San Moreira tem 33 anos e é natural de São Paulo. Eu sou formado em Banco de Dados e Gestão Empresarial. Amante da cultura gamer, sempre apaixonado pelo universo. Atuando como jornalista e Content Manager de games com foco na plataforma PlayStation e Battle Royales como Free Fire. Teve a ideia de criar este site exclusivamente pela vontade informar e ajudar a comunidade gamer.