The Outer Worlds fará crítica ao capitalismo, mas não será “carregado politicamente”


The Outer Worlds trailer e data de lançamento outubro

The Outer Worlds da Obsidian vai lidar com alguns temas políticos, mas não vai ser um jogo “carregado politicamente”.

O co-diretor de Outer Worlds, Leonard Boyarsky, tem o cuidado de não se inclinar demais para algumas das implicações da história do jogo. Embora ele diga que o jogo vai zombar do capitalismo, ele não “mostrará” os jogadores sobre uma ou outra ideologia.

Para Boyarsky, tudo se resume ao poder e como ele é usado pelas facções do jogo contra aqueles que não o têm. Ele fisse ao VGC:

Gosto de dinheiro: não sou contra o capitalismo e, de muitas formas, estou feliz com a nossa sociedade. Mas é claro que há muitas maneiras de melhorar.

Tendo crescido nos Estados Unidos e passado pelo ataque da cultura de consumo, estamos muito familiarizados com isso e gostamos de zombar disso. Mas como com o Arcanum [RPG de 2001], quando estávamos lidando com questões raciais, a história sempre se resume ao equilíbrio de poder, como as pessoas obtêm o poder e como elas o usam. Nós temos sido muito cuidadosos, eu tenho sido muito cuidadoso.

Eu não quero que as pessoas pensem que este é um jogo muito difícil, carregado politicamente: é para ser divertido, é para ser bem humorado.

Por exemplo, Boyarsky diz que o time fez um grande esforço para criar personagens cujas ideologias ele não concorda. O inverso é verdadeiro, pois há outros que possuem posturas mais alinhadas com as de Boyarsky.

Então, não queremos doutrinar nada ou olhar e dizer: ‘olhe como isso é horrível!'” É realmente sobre olhar para todos os aspectos dos problemas. A última coisa que queremos fazer é criar um jogo que as pessoas sintam que o jogo está está ensinando algo a eles.

The Outer Worlds sai no dia 25 de outubro no PC, PS4 e Xbox One.