Sony nunca irá parar de fazer jogos baseados em histórias, diz CEO da PlayStation


Sony nunca irá parar de fazer jogos baseados em histórias

Sem dúvida, o alcance dos jogos como serviço está cada vez mais crescendo, com uma miríade de títulos, como Destiny 2, The Division 2 e Fallout 76, todos buscando manter os jogadores engajados por muito tempo. Para os fãs que gostam principalmente de games finitos e narrativos, essa tendência se distancia das ofertas para single player, e para jogos como títulos de serviço, pode ser alarmante. No entanto, o CEO do PlayStation, Jim Ryan, sugere que estes fãs não têm nada com que se preocupar quando se trata dos planos futuros da Sony.

Em uma entrevista recente com a CNET, Ryan foi questionado sobre sua opinião sobre os jogos como serviço como um gênero, e o CEO da PlayStation ofereceu uma resposta moderada. Especificamente, Ryan indicou que há “bons exemplos e menos bons exemplos” de jogos de serviço ao vivo, e que não é “realmente fácil” desenvolver um que tenha sucesso. De acordo com Ryan, essa dificuldade vem da necessidade de que esses jogos sejam “desenvolvidos e iterados”, e isso não pode ser alcançado por aqueles que simplesmente “constroem um”.

Sony nunca irá parar de fazer jogos baseados em histórias

 

Além disso, Ryan indicou que a Sony não tem intenção de abandonar jogos baseados em histórias em deferência a esses tipos de títulos de serviço online, afirmando que a empresa “nunca teve tanto sucesso” com suas ofertas baseadas em narrativas do que está tendo agora. Ryan enfatizou ainda mais este ponto dizendo que os títulos centrados na história “certamente são um gênero de jogos dos quais a Sony jamais se afastará”.

Dito isso, Ryan reconheceu que acredita que os jogos de serviço ao vivo continuarão a crescer em popularidade, mas apenas como parte do “ecossistema global de jogos”. Assim, os fãs podem começar a ver mais títulos de serviço online da Sony no mercado futuro, mas parece que esses fãs não precisam se preocupar.

Certamente, o próximo The Last of Us 2 e Ghost of Tsushima parecem ser uma prova positiva do compromisso da Sony com esse tipo de jogo, e as declarações de Ryan provavelmente serão um alívio para aqueles que possam estar preocupados com a trajetória do desenvolvimento da Sony. Na verdade, aqueles que temiam que os jogos first party do PS5 pudessem se afastar completamente de experiências baseadas em histórias agora podem ficar tranquilos.